Pedir um empréstimo nunca é um bom sinal, afinal, ninguém se endivida porque as finanças estão ótimas, não é? Porém, ninguém está livre de precisar de dinheiro com urgência, seja por questão de saúde ou para pagar uma dívida maior.

Por essa razão, existem métodos que ajudam na hora de solicitar um dinheiro extra, sem ficar superendividado.

Se você tem receio dessa dívida se transformar em um pesadelo, continue em nosso artigo para saber o que fazer para não errar ao pedir um empréstimo. Confira!

Organize suas finanças

Empréstimo é sinal de que faltou planejamento financeiro e revisão dos ganhos e gastos da sua conta.

Antes de pegar dinheiro emprestado faça uma avaliação de suas finanças para ter certeza de que poderá quitar essa dívida. O ideal é não comprometer mais de 30 % de sua renda. Depois, guarde parte do salário que entrar para fazer uma poupança, dessa forma você pode evitar futuros empréstimos.

Simule empréstimo

Antes de contratar empréstimos, faça uma simulação do crédito escolhido (consignado ou pessoal).

Você pode fazer isso direto com a agência bancária ou financeira, mas há a opção de simular online, o que torna o processo bem menos burocrático. É possível conhecer a taxa de juros e o valor das parcelas da dívida sem sair de casa.

Veja: Curso ensina a criar negócio de depilação em casa

Contrate o crédito consignado

Considerado o crédito com taxas mais baixas do mercado, o empréstimo consignado é ideal para quem é assalariado ou aposentado/pensionista do INSS.

Isso porque, nessa modalidade de crédito as parcelas são descontadas direto da folha de pagamento ou do benefício da pessoa. Sendo assim, o risco para as instituições é bem menor, o que culmina em redução das taxas.

Seguindo essas dicas, o empréstimo deixa de ser um bicho de sete cabeças para se tornar a sua salvação. Lembre-se de organizar suas finanças e nunca comprometer mais de 30% do seu salário com a dívida.

 

Leave a comment

Fique ligado:

Site desenvolvido pela E-gnição.